Revista Transporte y Territorio http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt <p>Revista del Programa Transporte y Territorio, Instituto de Geografía |&nbsp;Filo:UBA</p> Facultad de Filosofía y Letras, Universidad de Buenos Aires es-ES Revista Transporte y Territorio 1852-7175 Presentación http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12438 <p>.</p> Enilson Santos Rosa Virginia Ocaña Ortiz Julio César Chávez Bardales Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-26 2022-12-26 27 10.34096/rtt.i27.12438 Análise do impacto da pandemia da COVID-19 no sistema de transporte coletivo por ônibus http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12213 <p>Neste artigo é analisado o impacto da pandemia de COVID-19 no transporte público por ônibus em duas metrópoles brasileiras, Belo Horizonte e João Pessoa. A correlação de Spearman apontou uma forte relação entre a variação no número de passageiros transportados e as medidas restritivas de combate à pandemia do COVID-19, mostrando que as medidas de enfrentamento ao vírus possivelmente ditaram o uso do transporte público pela população. Em contrapartida, a correlação entre o número de novos casos confirmados de COVID-19 e a variação de usuários transportados foi fraca em Belo Horizonte e insignificante em João Pessoa. Tendo em vista a influência das medidas restritivas, foi identificada e comprovada a existência de diferenças significativas dos valores de correlação com a variação de passageiros a depender do nível de rigidez das medidas em vigor. Para mensurar o efeito causal, o teste de causalidade confirmou que a pandemia intensificou a queda na demanda pelo transporte público, sendo de 60% em Belo Horizonte e 76% em João Pessoa. Portanto, quanto mais severa a política de combate à transmissão do vírus, maior a relação com o decréscimo na demanda por ônibus. Assim, a pandemia foi responsável por uma diminuição de passageiros expressivamente maior do que a tendência estimada para o mesmo período. Os resultados evidenciam uma crise no sistema de transporte público por ônibus no Brasil assim como a necessidade de repensar estratégias para atração de usuários de tal forma que o esse serviço atenda as necessidades de mobilidade da população.</p> Leise Kelli de Oliveira Camila Ribeiro Damasceno Martins Lígia Rabay Leonardo Herszon Meira Maria Leonor Alves Maia Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12213 Influência do transporte por aplicativos na demanda por transporte público entre estudantes universitários da Região Metropolitana do Recife no contexto da pandemia da Covid-19 http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12214 <p>Este artigo analisa a influência do transporte por aplicativo na redução de demanda nos sistemas de transporte público coletivo entre estudantes universitários na Região Metropolitana do Recife antes e durante a pandemia da Covid-19.&nbsp; A literatura aponta que dependendo do contexto local, a relação entre o transporte público e os aplicativos pode ser de competição ou de complementação. Como a realidade imposta pela pandemia tem trazido fortes impactos na mobilidade urbana, buscou-se entender suas consequências nessa relação. O modelo escolhido foi a Regressão Logística. Um questionário via <em>web </em>obteve 404 entrevistas válidas. Os resultados indicam que houve redução na utilização dos dois modos durante a pandemia, sendo consideravelmente maior no sistema público. O principal motivo de uso do transporte público passou de estudo para trabalho, enquanto nos aplicativos deixou de ser o lazer. Maior escolaridade, disponibilidade de habilitação para dirigir e maior renda reduzem as chances de utilização do transporte público. Ter emprego formal e estudar presencialmente influencia positivamente o uso dos aplicativos. O transporte público foi o mais citado como substituto em caso de indisponibilidade dos aplicativos e vice-versa. No caso do transporte por aplicativo não conduzir ao destino, o modo preferencial complementar foi o público. Conclui-se que os efeitos foram mais fortemente concorrenciais.</p> Mauricio Oliveira de Andrade Anísio Brasileiro de Freitas Dourado Sérgio Roberto Leal de Souza Jr. Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12214 Mudanças no comportamento em relação às compras durante a pandemia de COVID-19 e impactos sobre os padrões de deslocamentos http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12216 <p>O comportamento dos consumidores tem se alterado ao longo do tempo, influenciado pelo surgimento do e-commerce e aplicativos de entrega. A pandemia COVID-19 intensificou a utilização de tecnologias influenciando o comportamento das pessoas para atividades de compras e acesso a serviços. Este estudo busca compreender as mudanças nos padrões de deslocamentos para compras, no encadeamento de viagens e na decisão de compras pela internet durante a pandemia, a partir da identificação de grupos com comportamentos semelhantes e relação com suas características socioeconômicas. Com esse propósito, os dados foram coletados em maio de 2020, considerando os padrões de deslocamento para compras e o uso da internet nesse período. Os padrões de compras, as viagens encadeadas e a decisão de compra pela internet são caracterizados por meio de análise estatística descritiva. Em seguida, utiliza-se análise de agrupamentos para identificação de grupos de indivíduos com mudança de comportamento semelhante e posterior análise das variáveis socioeconômicas relacionadas aos grupos. Os resultados mostraram a redução de viagens por motivo de compras, sendo maior entre mulheres e usuários de transporte público. Houve uma redução significativa de viagens para consumo de bens duráveis e de viagens encadeadas para compras de forma geral. O consumo de produtos de conveniência e bens essenciais pela Internet aumentou, incluindo pessoas que nunca haviam comprado tais produtos pela Internet e passaram a fazê-lo na pandemia. Entre os fatores de escolha pela compra via Internet, a ausência de contato direto com pessoas durante a compra ganhou expressiva relevância durante a pandemia. Essas mudanças de comportamento trazem à tona a necessidade de uma reflexão sobre a efetividade das soluções de logística urbana e uma discussão dos impactos da redução de deslocamentos para compras.</p> Lílian dos Santos Fontes Bracarense Renata Oliveira Lucélia Vaz Milena Ribeiro Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12216 Impacto da pandemia da COVID-19 na eficiência dos aeroportos brasileiros: aplicação de análise envoltória de dados e regressão tobit http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12217 <p>O setor de transporte aéreo é caracterizado por grandes volumes de passageiros transportados por todo o mundo. Estes transportes, interligando localidades geograficamente diversas, fazem deste modal um potencial disseminador de doenças infectocontagiosas em geral. Com a pandemia do Covid-19, governos e aeroportos de todo o mundo implantaram medidas restritivas às operações aeroportuárias, com o objetivo de mitigar esse potencial de disseminação, resultando em impactos negativos nos resultados operacionais destes aeroportos. Este trabalho visa analisar o impacto da pandemia do Covid-19 nos valores de eficiência de 17 aeroportos brasileiros, bem como analisar a influência de fatores diversos sob estas eficiências. A metodologia se deu em duas etapas, com a aplicação de Análise Envoltória de Dados (DEA) e obtenção de <em>scores</em> de eficiência, seguido de regressão tobit para identificação e análise da influência exercida por fatores diversos sob estas eficiências. Foram utilizados dados de 2010 a 2020. Os resultados mostraram que não houve redução significativa nos valores de eficiência destes aeroportos, devido à pandemia do Covid-19. Os modelos obtidos com a regressão tobit demonstraram uma influência positiva do PIB <em>per capita </em>nos <em>scores</em> de eficiência dos aeroportos, e expressaram a insignificância estatística da influência da privatização sob esses valores.</p> Viviane Adriano Falcão Hélio da Silva Queiroz Júnior Lucas Tavares de Barros Mendes Francisco Gildemir Ferreira da Silva Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12217 Exploración del impacto de la pandemia COVID 19 en los sistemas públicos de bicicletas compartidas: los casos de Madrid (BiciMAD) y Buenos Aires (EcoBici) http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12218 <p>Los sistemas públicos de bicicletas compartidas (SPBC) son servicios de préstamo ofrecidos al público suscrito, que permiten tomar una bicicleta en un punto y devolverla en otro diferente. En Buenos Aires y en Madrid se implantaron SPBC en 2010 y 2014 por los gobiernos de la ciudad y la municipalidad respectivamente como sistemas de transporte público y alternativo a los de transporte colectivo. Las ventajas que ofrecen los SPBC son múltiples, social y ambientalmente. El objeto de este artículo es realizar una exploración y análisis del patrón temporal y espacial de los viajes realizados en los SPBC para ambas ciudades antes y durante la pandemia de COVID 19, con el fin de contribuir con el estado del arte. Los patrones temporales y espaciales en ambas ciudades eran semejantes prepandemia. Los dos sistemas tuvieron un impacto negativo en 2020 en número de viajes, producto de restricciones de actividades y circulación. Ambos SPBC fueron afectados durante la pandemia, mientras el uso de las bicis privadas aumentaba. En ambas ciudades existe correlación entre nivel de oferta y el uso del sistema y se identificaron nuevos espacios de micromovilidad. Es pertinente considerar las carencias en el tratamiento y la disponibilidad pública de datos.&nbsp;</p> Daniela Arias Molinares Andrea Gutiérrez Rosa Virginia Ocaña Ortiz Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12218 Segurança viária em rodovias inseridas em áreas urbanas http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/9919 <p>Este artigo busca investigar a segurança viária em trechos urbanos de rodovias, por meio da verificação da prevalência das condições de infraestrutura rodoviária e socioeconômicas das áreas urbanas onde as rodovias estão inseridas, na ocorrência de vítimas graves e fatais em acidentes de trânsito. Para isto, é feito um estudo de caso nas rodovias federais brasileiras. De 2010 a 2014, 77.059 pessoas morreram ou ficaram gravemente feridas em acidentes de trânsito em rodovias federais brasileiras inseridas em ambientes urbanos. Essas rodovias foram segmentadas a cada dez quilômetros e as vítimas graves ou fatais contabilizadas por trecho. Em sessenta e quatro segmentos mais perigosos foram verificadas as condições de infraestrutura, com utilização da Pesquisa CNT de Rodovias. Apenas 20,4% destes segmentos apresentaram pavimento, geometria e sinalização em condições adequadas. Uma seleção aleatória de 118 trechos foi realizada entre aqueles onde houve vítimas e as classificações dos centros urbanos e das condições gerais da rodovia foram encontradas, segundo os critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Foi constatado que os segmentos em grandes centros urbanos com alto desenvolvimento econômico e condições regulares de infraestrutura viária tiveram maiores Razões de Prevalência (RP).</p> Cássio Leandro do Carmo Archimedes Azevedo Raia Junior Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 10.34096/rtt.i27.9919 Mobilidade Mobilidade urbana em Salvador/Ba: A Linha 2 do Metrô na perspectiva dos seus usuários http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/9956 <p>A mobilidade urbana é fundamental para o processo de desenvolvimento de Salvador, capital do Estado da Bahia. O sistema modal na cidade de Salvador tem como principais vetores o rodoviário e o metroviário, considerados transporte de massa complementares e com funções diferentes. O metrô opera as rotas estruturantes Linha 1 (que faz a ligação da Estação Lapa até a Estação Pirajá) e Linha 2 (que faz a conexão a partir da Estação Acesso Norte até a Estação Aeroporto). O sistema rodoviário atende ao processo de carregamento e escoamento das rotas estruturantes principais (vias de trânsito urbano). Dado que é recente o início da operação da Linha 2 do Metrô em Salvador (2016), o artigo mostra a avaliação do serviço oferecido nesta Linha a partir da perspectiva do usuário. Para tanto, foi realizada uma pesquisa com os usuários entre março e setembro de 2019 e teve como propósito investigar se houve melhoria em relação a mobilidade, a partir da relação entre origem/destino, tempo de viagem, quantidade de embarques e valor despendido. Os resultados mostram que mais da metade dos passageiros estão relativamente satisfeitos com o serviço.</p> Silvana Sá de Carvalho Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 10.34096/rtt.i27.9956 El Perfil Social de las personas ciclistas del municipio de Tehuacán, México http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12219 <p>El objetivo del artículo fue analizar el Perfil Social de las y los Ciclistas del Municipio de Tehuacán. Para el efecto se siguió, parcialmente, la metodología que sugiere la Secretaría de Desarrollo Agrario Territorial y Urbano, México. Se aplicaron 400 encuestas a las y los ciclistas que utilizan este medio como una herramienta de trabajo ya sea para desplazarse a sus empleos o para efectuar actividades relacionadas con sus rutinas de trabajo. Se concluyó que el perfil ciclista en el municipio de Tehuacán está determinado por sus ingresos, así como por la región que es parte de la división social del trabajo en México, al que se le ha asignado un rol relacionado con el comercio, los servicios y la maquila.</p> <p>&nbsp;</p> Rafael Alfaro Adahín Analco Susana Medina Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12219 Patrones y costos de movilidad cotidiana 2019 en Ciudad Juárez, Chihuahua http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/10078 <p>El presente artículo expone los patrones de movilidad cotidiana durante el 2019 en Ciudad Juárez, Chihuahua. Debido a la falta de información reciente y disponible, se aplicaron encuestas origen-destino, estadística tradicional y el algoritmo de Dijkstra por medio de Sistemas de Información Geográfica, para analizar los desplazamientos en toda el área urbana dividida en 64 polígonos. Los patrones descriptivos a escala urbana se determinaron a partir de variables como las distancias y tiempos de cada viaje, lugares de origen y destino, horarios, motivos, tipos de transporte, gasto e ingreso familiar. Los resultados exponen las zonas con mayor demanda de movilidad, así como las preferencias y costos que implica desplazarse dentro de la ciudad.</p> Isaac Chaparro Hernández Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 Análise da qualidade de serviço de sistemas de bicicletas compartilhadas: um olhar para a percepção dos usuários http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12220 <p>A Qualidade de Serviço é um indicador importante para se obter a percepção dos usuários na identificação dos problemas enfrentados na utilização de um dado sistema, com várias aplicações bem sucedidas no setor de transportes. Entretanto, este tema ainda é pouco explorado na literatura quando se trata dos Sistemas de Bicicletas Compartilhadas (SBCs). Com isso, o objetivo deste artigo é aplicar a metodologia de seis etapas de Stradling et al. (2007) para avaliar a Qualidade de Serviço de um SBC, identificando de maneira efetiva os elementos que interferem negativamente na experiência do usuário. Foi analisado um SBC localizado em um <em>campus</em> universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro, de uso exclusivo de servidores e alunos. A adoção desta técnica se mostrou útil para avaliar os elementos do sistema, dando caminhos para o desenvolvimento de ações orientadas à satisfação dos usuários. Os resultados mostraram que as variáveis críticas estão relacionadas a elementos ligados à infraestrutura física do sistema, do ambiente urbano e à interface do sistema com os usuários. Com isso, esta pesquisa visa contribuir para a popularização deste modo de transporte, incluindo a percepção dos usuários na avaliação e gestão destes sistemas.</p> Ycaro Batalha Licinio da Silva Portugal Andrea Souza Santos Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12220 Ambiente construído e a caminhada entre os idosos: uma revisão sistemática http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/10245 <p>O envelhecimento populacional é uma tendência demográfica global. Neste contexto, a adoção da caminhada para a prática de atividade física regular é de fundamental importância para o envelhecimento ativo da população. Assim, intervenções no ambiente construído (AC) são um dos elementos-chaves para o planejamento de cidades mais caminháveis para os idosos, assegurando-lhes maior independência nos deslocamentos aos destinos prioritários para a manutenção de uma melhor qualidade de vida. Este artigo apresenta uma revisão sistemática de 41 estudos publicados entre 2000 e 2020 que analisaram a influência do AC na caminhada entre os idosos, considerando diferentes motivos de viagem e contextos geográficos, e a relação entre medidas objetivas e subjetivas do AC. Os resultados obtidos permitiram identificar nove variáveis do AC positivamente associadas à caminhada para diferentes motivos de viagem. Os efeitos de algumas dessas variáveis são não lineares e dependentes do contexto geográfico. Contudo, apenas três artigos preocuparam-se em relacionar as medidas objetivas do AC às percepções dos idosos acerca dessas características. Chama-se a atenção para a escassez de estudos em países em desenvolvimento, onde um melhor entendimento dos contextos de caminhada depende da maior inclusão dos idosos para qualificar e perceber as medidas objetivas e subjetivas do AC.</p> Jefferson Magalhães Licinio da Silva Portugal Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 10.34096/rtt.i27.10245 Estudo da utilização de Sistemas Inteligentes de Transporte Público na cidade de São José Dos Campos, São Paulo http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12221 <p>A presente pesquisa objetiva analisar o uso dos sistemas inteligentes no transporte público urbano, modo ônibus, no município de São José dos Campos (SP), na percepção dos gestores públicos e privados. Para isso, os procedimentos metodológicos estão alicerçados a uma pesquisa de abordagem qualitativa descritiva realizada a partir de entrevistas aplicadas ao poder público e às empresas concessionárias do município. Como procedimento de análise de dados, utilizou-se a técnica de sensemaking: narrativa e visual mapping. Pode-se concluir que os sistemas inteligentes de transporte público têm avançado no município e gerado muitos benefícios tanto para a população como para a gestão pública e empresas prestadoras de serviço. Os benefícios gerados foram: aumento de segurança no transporte público, melhoria na qualidade dos ônibus e da prestação de serviço, maior controle da frota, que é feito on-line, e redução de custos. Alguns investimentos precisam ser realizados para aprimorar ainda mais a prestação de serviço, como melhorar a rede de Internet, já que algumas linhas utilizam 2G, o que prejudica a comunicação entre o GPS e os aplicativos; implantar diferentes formas de pagamento, visando facilitar a vida do usuário; e expandir corredores de ônibus e estações de conexão.</p> Wagner Luiz de Oliveira Marcela Barbosa de Moraes José Luis Gomes da Silva Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12221 Bicicleta y acceso desigual al espacio de trabajo. Caso de ciclistas commuters y repartidores en Lima http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/10905 <p>El número de jóvenes que utilizan la bicicleta como medio de transporte hacia el trabajo, “commuters”, y para el reparto de mercancías, “repartidores” predominantemente de origen venezolano, ha incrementado en los últimos años en varias ciudades de América Latina, como Lima. Basándonos en entrevistas, observaciones participantes y una etnografía móvil, aplicadas entre 2017 y 2020, se visibiliza y compara las diferencias de acceso al espacio de trabajo de estos dos tipos de ciclistas, a través de las barreras de accesibilidad y sus negociaciones individuales y grupales. Se concluye que estas diferencias parten de la finalidad de uso y se intensifican por las particularidades socioeconómicas y espacio temporales de cada uno. los commuters se desplazan pocos minutos y kilómetros, usando su posición y recursos de clase social para conseguir un acceso rápido, seguro y ligero. Los repartidores en cambio se desplazan una gran cantidad de horas y kilómetros; sus escasos recursos económicos, condición de migrante y precariedad laboral generan un acceso riesgoso, limitante y desgastante. la investigación propone una intervención crítica al estudio de movilidad en bicicleta; resaltando la necesidad de incluir la diversidad de usuarios y sus particularidades, así como enfoques para analizarla como una forma más de habitar la ciudad.</p> Danae Román García Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 Nivel de conectividad del puerto de Mazatlán, México: hacia la Cuenca del Pacifico http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/12223 <p>Los puertos de México al contar con litoral hacia dos océanos son geoestratégicos y desempeñan un papel relevante en su economía, de ahí que su conectividad sea un tema de interés que permite comprender sus configuraciones territoriales y determinar las dimensiones de su conectividad. Este trabajo hace referencia al puerto multipropósito de Mazatlán, ubicado hacia la Cuenca del Pacífico mexicano. Se aplica la metodología de Valor índice Medio para observar el comportamiento de indicadores diferentes al convertirlos en adimensionales y analizar siete componentes del Índice de Conectividad del Transporte en Línea que se modificó y adaptó a esta investigación para obtener una tipología para los siete puertos más importantes de la costa del Pacifico, Desde esta perspectiva se persigue como objetivos: <em>resaltar</em> la importancia de su ubicación geográfica;<em> realizar </em>un comparativo entre esos puertos para <em>contextualizar</em> el estudio<em>, obtener</em> su nivel de conectividad con diferentes puertos del mundo en importaciones y exportaciones y <em>detectar</em> su alcance regional. Los resultados obtenidos muestran la importancia del puerto de Mazatlán, cuya conectividad multiescalar revela competitividad en las cadenas logísticas de transporte marítimo en función del desarrollo comercial registrado, sin embargo, considerado solo de alcance regional y no global.</p> Lilia Susana Padilla y Sotelo Tamara Gissel Flores Cano Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-03 2022-12-03 27 10.34096/rtt.i27.12223 Vagoneros Sordos en el Metro de la Ciudad de México. Trabajo móvil y la construcción de lugares lineales http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/11078 <p>Comerciantes de negocios fijos, músicos, vagoneros (vendedores al interior de los trenes), colectivos feministas y transeúntes forman parte de la densa red de actores que coexisten y disputan su presencia en el Metro de la Ciudad de México. Entre tal vicisitud, el objetivo del presente artículo es examinar el papel que el trabajo en movimiento de los vagoneros Sordos juega en la construcción de un lugar en el Metro, un espacio esencialmente oyente. El escrito refleja resultados de una investigación etnográfica más amplia y pretende abrir un punto de diálogo entre los estudios Sordos, los estudios sobre movilidad y los estudios acerca del trabajo ambulante.</p> Gabriel Tolentino Tapia Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27 Territorios de la de movilidad habitual en el Partido de General Pueyrredon (Buenos Aires) http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/rtt/article/view/10510 <p>Mar del Plata (Partido de General Pueyrredon) en las últimas décadas tuvo ritmos de crecimiento demográfico lentos en contraste con los pueblos del distrito. Estas transformaciones promueven otras, una de ellas la intensificación de los flujos de movilidad diaria debido a la dispersión territorial de los pobladores y la centralidad de ciertos servicios (educación superior, instituciones de gestión privada, atención sanitaria especialmente la de mayor complejidad, administración pública, sistema bancario, u otros). El objetivo es analizar la movilidad territorial habitual en el PGP desde pueblos pequeños y grandes, abarcando las posibilidades, las condiciones de realización y los movimientos en sí mismos. Metodológicamente se usaron datos secundarios y primarios, analizados con un sistema de información geográfica y con técnicas cualitativas. Los resultados muestran que Mar del Plata es el principal destino de numerosos desplazamientos habituales merced a las posibilidades que ofrece como también a las aptitudes para la movilidad que tienen los sujetos, quienes, sin embargo, muestran diferencias entre sí debido a características individuales, del hogar y de la localidad en que residen.</p> Sofía Ares Derechos de autor 2022 Revista Transporte y Territorio 2022-12-02 2022-12-02 27